mirando mundo

o mundo… sob um certo olhar – e interação

Nova moeda social começa a circular no Jardim Maria Sampaio em São Paulo Letra A- A+

Tatiana Félix *

São Paulo – Adital –

A mais nova moeda social do país foi lançada no Jardim Maria Sampaio, na periferia da cidade de São Paulo (SP), no último dia 30. A circulação da moeda será controlada pelo Banco Comunitário União Sampaio, que é gerenciado pela Casa da Mulher e da Criança e Rede Solidária Zona Sul, de São Paulo. Os moradores da comunidade poderão realizar o câmbio, troca do real pelo sampaio, na própria entidade e comprar nos comércios credenciados.

Na data do lançamento da nova moeda, os organizadores realizaram uma mesa de debates para esclarecer dúvidas e relatar os benefícios do uso dessa economia alternativa. E o impacto foi imediato, já que muitos comerciantes procuraram o banco e mostraram seu interesse em receber o sampaio como forma de pagamento de seus produtos. Até o dia 30, mais de dez estabelecimentos aceitaram receber a nova moeda. A vantagem para o consumidor é o desconto concedido nas compras em que ele usar a moeda social.

No Jardim Maria Sampaio há um grande número de pequenos comércios e muitos produtores informais, segundo informa Ana Gabriela Pudenzi, formadora da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Universidade de São Paulo (USP). “A moeda social nesse contexto ajuda os pequenos produtores informais a se fortalecerem com a geração de crédito”, explica.

Ainda em fase de implantação, planejamento estratégico e definição de prioridades, o banco comunitário atua há poucos meses no bairro. Assim como em outras comunidades, o uso da moeda alternativa fortalece a economia do local e impede que os consumidores levem suas riquezas para outras regiões. Isto permite o fortalecimento de pequenos empreendimentos, estimulando o aumento do consumo, que possibilita, conseqüentemente, o aumento da riqueza local.

Além do desconto, a população pode solicitar no banco o acesso ao microcrédito produtivo no valor máximo de R$ 1.000,00, com taxas de juros que giram em torno de 2%, ou ainda, solicitarem o crédito de consumo na moeda social, sem taxa de juros. Para ter acesso ao crédito é necessário que a pessoa more no bairro ou que seja integrante da Rede Solidária Zona Sul. Mas Gabriela enfatiza que a moeda social irá circular apenas no bairro.

*jornalista da ADITAL

Fonte:

http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?boletim=1〈=PT&cod=41670

3 de outubro de 2009 - Posted by | BOAS NOTÍCIAS, Saber e fazer | , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: