Uma presença humana sustentável no planeta terá que alinhar seus sistemas com a maneira pela qual a vida funciona.

Características

Resposta firme : O sistema sabe rapidamente o que se passa dentro dele e pode reagir;

Diversidade : Diversidade em todas as áreas = ecológica, social, necessidades econômicas a serem atendidas e apoiadas;

Modularidade : Subsistemas dentro do sistema são independentes ou sem excesso de conexões;

Variação *inconstância* ecológica : Ecossistemas mudam constantemente. Qualquer tentativa de limitar ou prevenir mudanças é geralmente desastrosa. A compreensão da insconstância do sistema é valiosa;

Compreensão de variáveis lentas : As variáveis lentas são frequentemente a chave para compreender os sistemas. Elas determinam os princípios do sistema que podem levá+lo a inclinar+se para um novo regime;

Capital social : Um mundo resiliente promove confiança, redes sociais bem desenvolvidas e adaptabilidade. A resiliência é bem determinada pela capacidade da pessoa de responder e trabalhar em conjunto;

Inovação : Um sistema resiliente enfatiza o aprendizado, a experiência, regras desenvolvidas no local e abertura a mudanças;

Superposição de controle *administração*  : As instituições que incluem redundâncias em sua estrutura de administração e superposição de propriedade particular e comum *comunitária*, com superposição de direitos de acesso;

Serviços *ligados a* ecossistemas são valorizados : Temos que aprender a valorizar os serviços ligados a ecossistemas. A terra não é uma fonte ilimitada de materiais ou um aterro de lixo;

Seres humanos têm muitas conexões entre si e com todos os seres. Essas conexões são visíveis e invisíveis, internas e externas : Toda conexão com o nosso mundo + energética (escondida) ou interna + é aceita como implícita, permanente e integrante de toda a nossa compreensão e prática. Temos que explorar e redobrar atenção para nossas conexões com outras pessoas e com toda a criação.

Resilience Thinking, David Salter e Brian Walker

Extraído de:  http://blig.ig.com.br/sustentavel/2008/08/21/resiliencia/